• lisianegdias

Setembro Amarelo: uma campanha de prevenção ao suicídio


Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada ano, mais de 700 mil pessoas tiram suas próprias vidas em todo o mundo. O suicídio causa mais mortes do que a AIDS, a malária e o câncer de mama.

O Setembro Amarelo é uma campanha que busca conscientizar as pessoas quanto à importância de prevenir este ato.


Geralmente, o suicídio é associado a algum transtorno psiquiátrico, que muitas vezes sequer foi diagnosticado antes do ser efetivado. Para ajudar alguém nesta situação, alguns sinais podem ser identificados até mesmo no ambiente de trabalho. Saiba quais são as condições para um possível comportamento suicida.

Instabilidade no humor: mudanças repentinas e aparentemente sem motivo no humor que podem ser sinais de depressão ou de outro distúrbio psíquico.

Reação a experiências impactantes ou dolorosas: sintomas emocionais causados por um grande trauma, como a perda de um ente querido, ou grande perda financeira. Também a calma excessiva numa situação desse porte pode indicar uma condição para este risco.


Comportamento depressivo: o isolamento, a falta de esperança e o discurso que denota falta de apreço pela vida, considerados muitas vezes erroneamente de comportamento vitimizado.


Desejo de resolver assuntos pendentes: comportamentos quase compulsivos para organizar afazeres pessoais, como documentos ou até mesmo redigir testamento.


Desejo de morte: a verbalização, reiteradamente, do desejo de morrer ou de “sumir” é um sinal muito claro e a ideia de que as pessoas que ameaçam se suicidar não executam o ato, não é verdadeira.


Geralmente todos esses sinais são formas de se transmitir, inconsciente ou conscientemente, uma mensagem de que algo está fora do controle, como um pedido de ajuda.


Como ajudar

Considerando que alguém esteja na situação de comportamentos suspeitos conforme indicamos, é importante garantir que a pessoa receba acolhimento e principalmente tratamento profissional.


A ausência de atendimento psicológico ou psiquiátrico é uma realidade na maioria dos casos de suicídios consumados.


No caso de risco iminente, não deixe a pessoa sozinha. Procure socorro médico de emergência e informe os familiares. Lembre-se que o simples ato de estender a mão e dedicar um pouco de atenção já pode ser suficiente para ajudar uma pessoa com dificuldades até que ela encontre auxílio especializado.


No trabalho

No ambiente laboral, os distúrbios da saúde mental estão cada vez mais presentes, exigindo atenção das equipes de saúde e segurança do trabalho (SST). É importante identificar de forma precoce quando um colaborador passar por este tipo de dificuldade. Assim, é possível agir em busca do seu bem-estar.


A Asonet Ocupacional oferece uma plataforma de atendimento médico online que pode auxiliar os colaboradores a enfrentarem estes momentos de dificuldades e prevenir comportamentos que podem levar ao suicídio.


O objetivo da ferramenta é oferecer apoio emocional e identificar os fatores de risco mental. O paciente também recebe orientação sobre a adoção de hábitos saudáveis para combater alterações de humor, perturbações do sono, fobias, medos e consequências psicológicas do adoecer físico.


Para receber mais informações sobre o serviço, entre em contato com um de nossos consultores.

14 visualizações0 comentário